top of page
  • Foto do escritorRedação

São Roque Completou 366 anos

Atualizado: 18 de ago. de 2023

Na Quarta-feira dia 16 de agosto, foi encerrada as festas de agosto 2023 com a tradicional Procissão em Louvor a São Roque .


Foto: Prefeitura de São Roque


A História da Cidade


A cidade de São Roque foi fundada em 16 de Agosto de 1657, na segunda metade do século XVII pelo nobre capitão paulista Pedro Vaz de Barros- também era conhecido como como Vaz-Guaçu - a cidade surgiu de uma enorme fazenda e uma capela por ele erigida no local. A capela - então localizada onde hoje é a Praça da Matriz - foi levantada em devoção a São Roque.

A fazenda tinha por objeto o cultivo de vinhedos e de trigais às margens dos ribeirões Carambeí e Aracaí utilizando-se mão-de-obra indígena e mais tarde, de escravos africanos. Pouco depois da criação dessa fazenda, o irmão de Pedro Vaz - Fernão Paes de Barros, também veio a se instalar em São Roque, nos mesmos moldes que seu irmão, fundando uma fazenda e uma capela, contudo em louvor a Santo Antônio.


A capela original a São Roque, bem como as igrejas barrocas que a sucederam no Largo da Matriz foram derrubadas e sucessivamente "modernizadas", assim como todo o entorno paisagístico do Largo da Matriz. Ao que consta, até a década de 1940, o Largo da Matriz era formado por um conjunto arquitetônico barroco, tendo a sua volta casarões.

Na época, as capelas construídas em taipa de pilão, também serviam como parada e pousada das Bandeiras, que desciam o Rio Tietê em busca de ouro e esmeraldas.


Nesse tempo, o transporte era feito, basicamente, por tropas de muares e, conforme o movimento se intensificava, o comércio e a lavoura locais cresciam.

Para suprir a mão-de-obra cada vez mais escassa, os lavradores de então recorreram à importação de escravos africanos, um reforço que possibilitou à vila ampliar sua lavoura e diversificá-la, com novas culturas como as de milho, cana, café, em pequena escala, entre outras.

Após lento crescimento, o povoado inicial de São Roque foi elevado, em agosto de 1768 a freguesia, do município de Santana de Parnaíba, passando à categoria de vila em 10 de julho de 1832.


Como consequência desse crescimento, São Roque recebeu status de cidade em 22 de abril de 1864. Entre 1872 e 1875, é inaugurada a Santa Casa de Misericórdia e a estação da Estrada de Ferro Sorocabana.

Posteriormente, por ocasião da Proclamação da República, São Roque ganhou novo impulso, com a chegada expressiva da imigração italiana.


Em 1890, o industrial italiano Enrico Dell'Acqua funda a BRASITAL, uma das primeiras indústrias têxteis do Brasil, a qual funcionou até meados dos anos 1970. Hoje, faz parte do patrimônio público municipal, abrigando um centro cultural e educativo, bem como a biblioteca municipal.

A primeira tipografia da cidade é criada pelos irmãos Boccato, que passam a editar um semanário chamado "O Democrata". O jornal foi fundado em 1 de maio de 1917.

O primeiro ginásio da cidade, a escola "Horácio Manley Lane" foi fundada em 1947.


A vitivinicultura readquiriu sua importância com o emprego de italianos e também de portugueses. Mas somente a partir de 1936, no governo de Salles Oliveira, quando recebeu a cooperação e a assistência técnica da Secretaria da Agricultura, constituiu-se, definitivamente, como uma das principais atividades econômicas do município.

Nas décadas seguintes, os imigrantes utilizaram as encostas dos morros para formarem vinhedos, depois instalaram suas adegas e transformaram São Roque na "Terra do Vinho", conhecida em todo o país.


Atualidade


Hoje, São Roque é uma cidade de economia diversificada com atividades no segmento industrial, comercial e na área de serviços. Devido ao seu legado histórico e cultural, à sua exuberante natureza (40% do território do município é coberto por Mata Atlântica), o município foi elevado à condição de Estância Turística em 1990.

A apenas 60 Km de São Paulo o município está localizado num ponto estratégico entre as rodovias por Raposo Tavares e Castello Branco e de destaca por ser um local com excelente qualidade de vida.


São Roque é conhecida como a Terra do Vinho, pois possui em seu território diversas vinícolas, que produzem os mais variados tipos de vinho. Pode-se fazer gratuitamente o famoso Roteiro do Vinho, com degustação dos vinhos e produtos da região. Anualmente, no mês de outubro, a cidade promove a "Expo São Roque", exposição que reúne produtores de vinhos, uvas e alcachofras, com o objetivo de vender os seus produtos diretamente para o consumidor final.


Digna de ser visitada é a reserva ecológica conhecida localmente como "Mata da Câmara", um parque municipal no qual se pode admirar a vegetação natural da Mata Atlântica, com suas típicas orquídeas, bromélias, etc. A área faz parte do chamado "cinturão verde da Mata Atlântica", reconhecido como patrimônio natural da humanidade pela Unesco.

São Roque também abriga a "Casa e a Capela do Sítio Santo Antonio", um bem cultural de relevância nacional, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional no ano de 1941. A casa-grande foi edificada no século XVII, no ano de 1681, pelo bandeirante Fernão Paes de Barros. Trata-se de conjunto arquitetônico de natureza singular, formado por uma casa-grande e uma capela feitas em taipas de pilão, sendo a mais antiga da região. Um dos primeiros a reconhecer seu valor arquitetônico e histórico foi o escritor modernista Mario de Andrade cuja família doou o imóvel ao Patrimônio Histórico Nacional após sua morte, conforme desejo do escritor.


Fonte: Prefeitura Municipal de São Roque, Wikipedia








5 visualizações0 comentário
bottom of page